20/11/2020

Dia da Consciência Negra – Respeito, dignidade e saúde para todos

Dada ressalta desigualdades estruturais e busca pavimentar caminhos para equidade
Mais uma vez, o Cofen se manifesta contra o racismo e a favor do constante debate sobre a garantia de acesso à saúde, à segurança, ao mercado de trabalho, à educação e aos direitos humanos para todos os brasileiros negros. É nosso dever lutar para que todos tenham suas vidas preservadas e respeitadas.Na saúde, também é nosso dever preservar a integridade do profissional que se dedica à vida, uma vez que mais da metade dos profissionais de Enfermagem (53%) se declaram pardos e negros (Perfil da Enfermagem, 2015, Cofen/Fiocruz).

Somente com mais informação e a constante revisão de nosso papel em sociedade, poderemos garantir mais respeito e dignidade para a população negra. Compartilhe essa ideia e faça sua parte!

Gênero e Raça – A Enfermagem é composta sobretudo por mulheres negras (pretas e pardas). Essas profissionais

Leia, na íntegra, artigo “Mulheres Negras e a Realidade da Enfermagem Brasileira” da enfermeira Alva Helena de Almeida, mestre em Saúde Pública e doutora em Ciências. seguem invisibilizadas, desvalorizadas e estagnadas no nível médio da pirâmide ocupacional da área. É preciso reconhecer as histórias da contribuição das mulheres negras para a saúde do país, dar-lhes a visibilidade compatível com a importância dos seus atos e assegurar-lhes a mobilidade a que tem direito.

Fonte: Ascom – Cofen