14/10/2019

Grupo de Trabalho da Saúde da Mulher inicia as atividades

Objetivo é discutir e colocar em prática ações que prezem pela saúde da mulher

Com o objetivo de discutir e colocar em prática ações que prezem pela saúde da mulher, o Conselho Regional de Enfermagem do Maranhão (Coren-MA) está coordenando as atividades do Grupo de Trabalho da Saúde da Mulher do Maranhão (GT Saúde da Mulher). O grupo envolve representantes de diversos órgãos que conjuntamente desenvolverão estratégias para reduzir os índices de mortalidade materno-infantil e de mulheres.

O grupo se reuniu nos dias 7, 8 e 9 de outubro na sede do Coren-MA e discutiram o cenário nacional e local no que diz respeito à mortalidade materno infantil e formas de combater a problemática. Na ocasião, estiveram presentes os representantes da Comissão Nacional da Saúde da Mulher do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) Herdy Alves, Vera Cristina Marques Bonazzi, Maria do Rosário Borges Sampaio e Elisanete de Lourdes L. de Sousa.

GT Saúde da Mulher discute ações para reduzir mortalidade materno-infantil no estado

Atuação – Fazem parte do GT Saúde da Mulher as conselheiras regionais Antonia Cristine Souza e Adriana Carvalho, ambas integrantes da Junta Interventora do Coren-MA; Rivaldo Lira, da Associação Brasileira de Obstetrizes e Enfermeiros Obstetras (Abenfo); a professora Luzineia de Maria Santos Frias, representante da Universidade Federal do Maranhão (UFMA); Ilana Barros Moraes da Graça, da coordenação da saúde da mulher da Secretaria Estadual de Saúde (SES); Ananda Garcês, coordenadora do Programa de Saúde da Mulher de São Luís; e Lívia Bustamante, assessora técnica do programa de saúde da mulher da Secretaria Municipal de Saúde de Imperatriz.

Representantes do Cofen também participaram das discussões

Dados do Sistema de Informação sobre a Mortalidade, disponibilizados pelo Ministério da Saúde, mostram que o Brasil registrou 1.738 casos de morte materna, que engloba óbitos causados por problemas relacionados à gravidez ou ao parto ou ocorridos até 42 dias depois. Em 2016, foram registrados 1.463 casos, uma queda de 16% em relação ao ano anterior.

“É importante também manter contato com responsáveis técnicos de maternidades e estabelecimentos de saúde que prestam serviço às mulheres objetivando, por meio das metas e diretrizes elaboradas pelo grupo de trabalho, reduzir a mortalidade desse público no Maranhão”, destacou a conselheira regional Adriana Carvalho.

A conselheira regional Adriana Carvalho durante conversa com os integrantes do GT Saúde da Mulher

O presidente da Junta Interventora do Coren-MA, Wilton José Patrício, ao lado dos integrantes do GT Saúde da Mulher

A conselheira regional Antonia Cristiane Souza destacou a importância das parcerias para o desenvolvimento das atividades. “A colaboração de todos como o Cofen, as universidades, a Abenfo, as Secretarias de Saúde e o Ministério Público é muito para o sucesso das ações do nosso grupo de trabalho”, pontuou.

O grupo de trabalho se comprometeu em elaborar um plano para executar as ações de saúde a nível estadual. A previsão é que na última semana de outubro os integrantes voltem a se reunir para as novas discussões.

Texto: Leandro Santos (Assessoria de Comunicação)