07/06/2017

Conferência Nacional debate reformulação do Código de Ética da Enfermagem

I Conaeenf reúne mais de 300 delegados de todos os estados brasileiros para analisar e debater proposta de atualização

A Enfermagem realiza, de quarta a sexta-feira (7 a 9/6), o maior debate sobre ética profissional já realizado no Brasil. Iniciada nesta manhã, em Brasília, a I Conferência Nacional de Ética em Enfermagem (I Conaeenf) reúne mais de 300 delegados de todos os estados brasileiros para analisar e debater proposta de reformulação do Código de Ética.

“Precisamos de um código de Ética que defenda a sociedade e proteja o bom profissional”, afirmou o conselheiro federal Jebson Medeiros, coordenador do grupo de trabalho responsável pela reformulação do Código de Ética, na abertura do evento.

A proposta em discussão é fruto de amplo e democrático debate. Os estados encaminharam suas propostas de alterações após a realização de diversos encontros e eventos junto aos profissionais de Enfermagem, ouvidos também em consulta pública realizada no Portal Cofen.

“Precisamos de um código de Ética que defenda a sociedade e proteja o bom profissional”, ressaltou o conselheiro federal Jebson Medeiros

“O processo iniciado pela plenária do Cofen é inovador na história da Enfermagem brasileira. Até então, as reformulações do Código Ética foram feitas em estreita observância à Lei 5905/73, segundo a qual compete ao Cofen ‘elaborar o Código de Deontologia de Enfermagem e alterá-lo, quando necessário, ouvidos os Conselhos Regionais‘. Fomos além, levando esse debate a todos os Conselhos Regionais, aos profissionais de Enfermagem e à sociedade, de maneira ampla”, afirmou o presidente do Cofen, Manoel Neri.

“Nosso compromisso é respeita a essência das propostas saídas desta conferência”, assegurou o presidente, sob aplausos.

Convocada pelo Conselho Federal de Enfermagem, a I Conaenf reúne delegados e convidados, incluindo entidades como a Associação Brasileira de Enfermagem (Aben) e Federação Nacional de Enfermeiros (FNE), para debater, analisar e aprovar a minuta de Código de Ética, propondo os últimos ajustes. Após aprovada, a minuta de resolução será submetida à plenária do Cofen e entrará em vigor 120 dias após a publicação no Diário Oficial da União (D.O.U).