07/10/2019

Conatenf e Coren-MA realizam atividades de aproximação com estudantes de cursos técnicos

Objetivo foi levar aos alunos informações sobre o Sistema Cofen / Conselhos Regionais

Membros da Comissão Nacional de Auxiliares e Técnicos de Enfermagem (Conatenf) estiveram na semana passada em São Luís para as atividades do projeto “Conatenf em Ação”. Em parceria com Conselho Regional de Enfermagem do Maranhão (Coren-MA), o objetivo foi realizar atividades junto a estudantes dos cursos de técnico e auxiliar de enfermagem para levar aos alunos informações sobre o sistema Cofen / Conselhos Regionais.

Durante três dias, os integrantes do Conatenf, Rosângela França (coordenadora), Tonny Costa e Adriano Araújo, conversaram com estudantes de uma das escolas técnicas da capital maranhense, totalizando um público de aproximadamente 300 alunos. O presidente da Junta Interventora do Coren-MA, conselheiro federal Wilton José Patrício, e a conselheira regional Antonia Cristiane Souza, também participaram das atividades.

Aproximação – Durante a conversa com os estudantes, o presidente Wilton Patrício explicou sobre as atribuições do Coren-MA e as atividades que a Junta Interventora está desenvolvendo para melhorar a gestão do Conselho e ainda em prol da Enfermagem. Ele afirmou também que a Autarquia está de portas abertas para receber os alunos e tirar as suas dúvidas.

O presidente da Junta Interventora do Coren-MA, Wilton Patrício, fala sobre as atribuições do Coren-MA aos estudantes

“O Conselho Federal de Enfermagem tomou a providência da intervenção para que o Coren Maranhão pudesse representar muito bem os profissionais e disciplinar e fiscalizar o exercício legal da Enfermagem. É importante que, antes de concluir o curso, vocês conheçam o órgão que fiscaliza a profissão que exercerão no futuro. A Enfermagem precisa de pessoas comprometidas e que tenham o compromisso com a sociedade e principalmente com o amor ao próximo”, disse.

A mesma opinião foi compartilhada pela conselheira regional Antonia Cristiane Souza, que também ressaltou a importância dos profissionais conhecerem o Coren-MA. “O Conselho é administrado por profissionais de enfermagem por isso é importante que todos conheçam o sistema. Observamos que as pessoas se formam e não conhecem as atribuições do Coren. Nos colocamos à disposição para qualquer dúvida ou necessidade que vocês possam ter”, destacou.

A conselheira regional Antonia Cristiane Souza conversa com os estudantes da instituição

Atuação – O Conatenf existe desde o ano de 2015 com a atribuição de assessorar o plenário do Cofen em assuntos relativos aos auxiliares e técnicos de enfermagem, com função consultiva e propositiva. Ele é composto por 10 membros (cinco titulares e cinco suplentes) que participam efetivamente das reuniões do plenário.

Entre os assuntos abordados pelo projeto “Conatenf em Ação” estão as atribuições dos Conselhos de Enfermagem; a diferença entre conselho, sindicato e associação; o Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem; a Lei do Exercício Profissional, além de outras temáticas.

A coordenadora Rosângela França explicou que o projeto tem trazido os resultados esperados. “O projeto está atingido o seu objetivo, pois os alunos estão participando e aprendendo. Os professores também participam e está sendo muito gratificantes tudo isso. O trabalho não está sendo em vão”, pontuou. Ela também avaliou positivamente a parceria da Junta Interventora do Coren-MA em viabilizar os desenvolvimentos dos trabalhos da comissão junto aos estudantes.

Tonny Costa, membro do Conatenf, também destacou a importância da iniciativa para a formação dos estudantes dos cursos técnicos. “A atividade favorece uma aproximação para darmos informações sobre o Sistema e ainda sobre a estrutura e funcionamento da administração pública por meio do Coren”, afirmou. No final das atividades, será feito um relatório e encaminhado ao Cofen.

“Está sendo essencial para os alunos esses esclarecimentos e dúvidas que estão sendo sanadas. É importante o conhecimento dessas legislações para que os alunos no futuro possam atuar de forma adequada”, avaliou a professora Marina Muniz.

Texto: Leandro Santos (Assessoria de Comunicação Coren-MA)